O Ministério da Justiça, Assuntos Constitucionais e Religiosos concedeu ontem o protocolo que deve ser vista como uma condição para a retomada de cultos presenciais. O protocolo foi enviada às confissões religiosas que se espera que transmitam até amanhã, a lista dos locais com as condições criadas.
Por meio de uma nota intitulada Relaxamento de medidas para o culto religioso, a Diretoria Nacional de Assuntos Religiosos registra um agregado de 15 medidas básicas para reavivar petições de perto e pessoais.

A convenção exige que os pontos de amor tenham todos os estados de limpeza, estimativa de temperatura de todos os adeptos, a utilização necessária de véus ou viseiras e limites de espaços, para uma separação de um metro e meio entre os devotos e para decidir um número de ponto de ruptura. membros para cada ajuda.

Por conta dos locais sagrados cristãos, a convenção exige um limite de cinco administrações por dia, com duração de uma hora cada, e força a presença de um revestimento ou cobertura de chão encharcado de desinfetante.

De acordo com a observação que abordamos, as reuniões de coral em lugares sagrados são proibidas e os instrumentos devem ser limpos continuamente em cada reunião de assistência e utilizados por apenas um único indivíduo.

Em seu número 10, a nota expressa que os locais de culto devem manter a inscrição obrigatória dos membros, com nome e contato, para o controle e mantê-lo, por 21 dias documentados.

A convenção expressa adicionalmente que casamentos e submersões devem ser realizados sem contato físico com as pessoas e observar a separação sugerida.

As bibliotecas de assemblies rígidos devem permanecer fechadas para garantir a contração.

Para as mesquitas, é vital, como uma das medidas, que cada parte permaneça pelo tempo mais extremo de 15 minutos.

As confissões religiosas devem apresentar a lista dos locais que reúnam as condições apropriadas e serão avaliadas pelo governo, antes de autorizar a reabertura.