O Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH) receberá 10 milhões de euros da França para instrução. O consentimento com esse impacto foi marcado em 30 de junho passado.

O valor se encaixa na execução do quarto Plano Estratégico de Educação (PEE 2020-2029). Este é um prêmio como um presente concedido à República de Moçambique pela Agência Francesa de Desenvolvimento para o período 2020-2022, diz uma nota da Embaixada da França em Maputo.

Os ativos serão incorporados ao Fundo Comum de Apoio ao Setor de Educação (FASE), que desde 2009 financia o segmento de treinamento em Moçambique e contribui para garantir a qualidade da instrução, por meio do Apoio Direto às Escolas (ADE) e ao desenvolvimento de recursos essenciais e auxiliares. escolas.

A nação descobriu que nos 60 dias seguintes a França pagará 4.000.000 de euros pelo PEE 2020.

Outros 3.000.000 de euros serão direcionados à MINEDH, em 2021, para um programa semelhante. Uma quantia semelhante será distribuída em 2020, somando a medida do entendimento.

Em Moçambique, o quadro de instruções enfrenta os principais movimentos identificados com a manutenção do estudo e os resultados da aprendizagem, incluindo que com a reserva será concebível unir os avanços feitos na nação quanto ao acesso ao treinamento, mercadorias e empresas instrutivas básicas, especialmente entre populações indefesas, que geralmente são influenciadas neste período de emergência do COVID-19.

Dessa maneira, com relação ao encerramento das aulas por causa da emergência provocada pela nova pandemia de coronavírus, a ajuda da AFD ao FASE ajudará a MINEDH a atualizar seu plano de reação de emergência, que lembra de preparar educadores para módulos de aprendizado de separação.

A AFD comunica seu reconhecimento das vantagens dos mecanismos da FASE e afirma que está focada em assuntos inclinados, como a igualdade entre as pessoas e diminuição dos equilibrios sociais, que são territórios importantes para suas atividades.