Operadoras remotas que viajam para Moçambique estão suspendendo voos para o país, devido à pandemia de coronavírus que está atormentando o mundo. Nesta quinta-feira, a Qatar Airways fez sua última viagem a Maputo.

Foi através de uma declaração pública que a transportadora do Qatar declarou a suspensão impermanente dos seus voos para Maputo.

De acordo com o anúncio, até o presente dia 31 de março, todos os vôos estão suspensos e nesta quinta-feira a última viagem desta organização estava saindo de Maputo.

De qualquer forma, não é apenas o Catar que suspende seus vôos para o país. A South African Airways, uma organização da vizinha África do Sul, está desde ontem em um processo lento de diminuir vôos para Maputo.

Até a próxima quarta-feira, haverá menos 12 vôos para o país e do dia 26 até o dia 31 deste mês, não haverá voos para Moçambique.

A TAAG, transportadora de banners angolanos, informou ainda que, a partir desta quinta-feira, todos os voos para Maputo estão suspensos por um período de 15 dias, o que pode ser ampliado.

Uma medida semelhante tem origem adicional em Lisboa. A Transportadora Aérea Portuguesa – TAP, informou hoje que na próxima segunda-feira, 23 de março, deixará de viajar para Maputo. A suspensão dos voos da organização portuguesa ocorrerá, em um nível fundamental, até o dia 19 de abril próximo.

A suspensão de voos, tanto da TAAG quanto da TAP, é uma medida geral na área aeronáutica. No lado angolano, o espaço aéreo é para todos os efeitos fechado para vôos de todo o mundo, uma medida extraordinária para prevenir o coronavírus, que ocorre quando ainda não há nenhum caso detalhado em Angola.

De qualquer forma, quatro organizações globais suspendem voos para Moçambique como medidas para prevenir a pandemia de coronavírus.