Economia

Proposta de revisão da lei de electricidade pronta este ano

O Ministério de Recursos Minerais e Energia espera apresentar a proposta de reforma da lei de energia em um futuro não muito distante. Conforme indicado pelo Diretor Nacional de Energia, Pascoal Bacela, o custo da energia não é o principal tema da pesquisa.

Energia menos cara não é o que você deveria esperar com a modificação da lei de energia que foi criada desde 1997. A necessidade do governo é manter a divisão de energia razoável.

Devemos ter encargos que reflitam os custos, pois, supondo que os impostos estão abaixo dos custos, não teremos a manutenibilidade da administração de energia com flexibilidade, disse Bacela.

O Diretor Nacional disse ainda que a proposta espera dar mais destaque às fontes de energia sustentáveis ​​e fazer com que os prováveis ​​especialistas financeiros por aí encontrem na lei a garantia da função avassaladora das fontes de energia sustentáveis ​​a cargo do país.

Pascoal Bacela falou pouco envolvido no envio da fase de discussão entre o Governo e a Sociedade Civil que significa avançar na administração abrangente na administração de bens normais, chamada Diálogo de Políticas de África.

INCLUSIVIDADE NA GESTÃO DE RECURSOS NATURAIS

Adriano Nuvunga, chefe-geral do Centro para a Democracia e Desenvolvimento (CDD), associação que vai facilitar esta fase em Moçambique, esclarece que é normal um ajustamento no exemplo do património normal da administração.

Para Nuvunga, a atenção deve estar no conteúdo da vizinhança. Conseqüentemente, propõe-se que jovens visionários de negócios tenham vagas em empreendimentos significativos.

O gás inflamável que temos em Moçambique, ricamente, pode ser percorrido numa rota que a partir de agora e no futuro previsível os moçambicanos podem lucrar, disse o pioneiro do CDD, afirmando que as vantagens do gás não devem advir exclusivamente da obtenção de rendimentos.

Obtido algumas informações sobre o teste de afirmação mundial para dar itens e administrações a multinacionais que colocam recursos em ativos regulares em Moçambique, o chefe-geral do CDD compreende que se trata de uma afirmação usada para proibir numerosos indivíduos de se interessarem.

O conteúdo do bairro pressupõe claramente a defesa do fortalecimento de jovens visionários de negócios, não se pode antecipar que os jovens, a partir de agora no estágio subjacente, terão em breve a opção de atender a essa expectativa exclusiva, disse Nuvunga.

A formação de ovos e galinhas foi dada para servir de ilustração de uma região onde costuma ser aproveitada para oferecer oportunidades aos mais jovens.

Esta etapa é uma atividade da associação global (INCLUDE, decifrada do inglês) que vem produzindo informações de forma a auxiliar a produção de arranjos identificados com o avanço da África.

Quénia, Uganda, Nigéria, Ruanda e Gana são outras nações africanas, não obstante Moçambique, onde esta actividade está a ser concretizada.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *