Sociedade

Jornalistas do Grupo SOICO vencem Prémio Nacional de Jornalismo em Administração Pública

Os jornalistas do Grupo SOICO, Dário Cossa e Cornélio Mwitu, foram tidos como vencedores do Prémio Nacional de Jornalismo na Administração Pública, versão 2020, na aula de TV, esta segunda-feira, em Maputo

Dário Cossa ganhou o prémio principal, com o relatório sobre a preocupação do livro no Sistema Nacional de Educação, atribuído pelo Governo através do Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano.

O artigo descreve a questão da preocupação com o livro em escolas financiadas pelo governo, disponíveis para compra no mercado casual ou legitimamente para certas nações e responsáveis. A circunstância inclui alguns instrutores, como indica o relatório publicado por Stv.

Para o campeão, o desejo de fazer a história veio em casa. Minha irmã veio até mim e me procurou para comprar um livro para ela, visto que os livros veiculados na escola não chegavam a todos. Fiquei preocupado, ressentido e, ao mesmo tempo, optei por cumprir essa responsabilidade, disse o colunista.

Conforme apontou Dário Cossa, a história com a qual ganhou o prêmio deve servir para chamar a atenção da sociedade e dos trabalhadores alocados para a implementação de políticas sobre a necessidade de garantir direitos equivalentes. Ocupar livros com a expectativa de veiculação complementar no Sistema Nacional de Educação, por exemplo, pode apertar esse direito.

Ainda na aula de TV, Cornélio Mwitu ficou em segundo lugar, com reportagem que denuncia o mau uso do trabalho na capital moçambicana.

Na reportagem, Cornélio Mwitu desvendou o espectáculo de alguns miúdos que se deslocaram da zona de Gaza para trabalhar na cidade de Maputo como limpa-vidros de veículos em semáforos em várias veias.

Nessa história, conforme indicado pelo campeão, procuramos mostrar como funciona o plano. Fomos à zona de Chamanculo e lá conversei com uma pessoa chamada Senhor, entre outros, um homem popular por receber em casa jovens de Gaza.

O escritor disse que mais do que ganhar o prêmio, seu desejo é ver mudanças que garantam que as crianças aproveitem ao máximo seus privilégios no nosso público em geral.

Não obstante um cheque representativo de 100.000 meticais, Dário Cossa obteve um certificado de honra, um PC e um prémio. Cornélio Mwitu recebeu um cheque de 70 mil meticais e um certificado de honra.

A atribuição dos prémios ocorreu em destaque no festival do Dia Internacional de Acesso à Informação, denotado nesta segunda-feira.

O Prêmio Nacional de Jornalismo na Administração Pública – para cobertura jornalística impressa, rádio e TV – é voltado para especialistas em mídia que relatam atividades que afetam a mudança e a modernização da implementação de políticas.

A ocasião é do Ministério da Administração Estatal e Função Pública, MISA-Moçambique e do Sindicato Nacional dos Jornalistas.

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *